Logged In As Admin: {{reverbUser.name}} ({{reverbUser.id_unique()}}), Acting As: {{reverbPageObject.data.name}} ({{reverbPageObject.id_unique}})
 
x

You are using an outdated browser. Please upgrade your browser to improve your ReverbNation experience.

Red Lights Gang / Press

"Primeiro Show da Red Lights Gang depois da Tour Europeia, Não perca e já sinta o poder da nova formação. É a estreia de Giancarlo Morelli, que assume o violão no lugar do Igor que sucumbiu aos prazeres da Europa e ficou por lá mesmo…mas isso já tava planejado e sem deixar a peteca cair olha ai o Giancarlo na área e pra geral já se enturmar com ele, vamos picar o rodo numa mini entrevista."

“A banda gravou seis músicas no Lightning Record Studio, em Berlin, na Alemanha, especialista em gravações de rockabilly, blues, country, usando equipamento vintage. “Foi um sonho realizado gravar lá”, lembrou Américo. A banda faz orçamentos para lançar um vinil dez polegadas até o final do ano.”

"Exotics comes as absolute - as early as 2013 - a Brazilian band that 'Red Lights Gang" from Sao Paolo, on the Rock'n'Roll Weekender your first appearance is complete on European soil.

"... treze pode ter muitos significados em várias coisas, mas nesse caso é o número de letras do nome de uma das melhores bandas da atualidade. Treze também é o nome do último lançamento da Bad Habits Records, inclusive, com essa banda ai, Red Lights Gang. Treze, um e três, são também os números finais desse ano (2013, para que não sabe ainda). E para completar, o disco chegou ontem a minha casa, as 13:00h. Bom, vamos falar do disco e da banda em si."

“Die Rockabilly-Szene ist vielleicht nicht allzu groß, aber komplett weltweit verbreitet. Also kein Wunder, dass es auch in der brasilianischen Hauptstadt erstklassige Genre-Bands gibt. Mit „13“ stellen sich The Red Lights Gang vor, die mit ihren - natürlich 13 - selbstkomponierten Songs nicht nur spielerisch und kompositorisch ganz weit vorne stehen, sondern auch durch eine gekonnte stilistische Verortung überraschen. Klassischer Rockabilly, Early Country und Western Swing sind die Hauptkoordinaten, aber mit „Lord Gave Me A Sign“ gelingt den Südamerikanern auch eine Akustik-Ballade mit Folk- und Westcoast-Flair ohne Probleme. Die Band setzt zudem auf eine glasklare, moderne Produktion, was die Songs in ihrem Falle viel besser zur Geltung bringt als ein 50’s-Retro-Klangbild. Nicht erstaunlich, dass die Jungs in ihrer Heimatstadt zu den gefragtesten Genre-Acts überhaupt gehören. Denn „13“ kann man tatsächlich mit gutem Gewissen als Genre-Highlight empfehlen!”

“A banda paulistana de rockabilly Red Lights Gang agendou uma tour na Europa em junho desse ano. Sao sete apresentações confirmadas ate agora entre os dias 7 e 22, passando pela Alemanha, França e Bélgica. Com certeza as musicas do disco "13" impressionarao bastante o publico europeu e a banda voltara ao Brasil com muitos fans gringos. Enquanto isso a banda prepara a gravacao de um compacto em vinil com quatro musicas ineditas. “Depois da tour podemos voltar com mais faixas e, talvez, lançar um album completo”, comenta o vocalista Marcio Americo.”

"Marky Wildstone fez um apanhado geral dos discos que saíram em 2013 e que giraram ou girarão na vitrola da Wildstone Prod., discos de vinil, cds, mp3s, Deezer, Soundcloud, Grooveshark e o bom e velho Youtube..."

"Que coisa boa, pela primeira vez consegui criar uma lista melhores do ano de álbuns lançados por bandas brasileiras. É uma lista pequena, mas cheia de qualidade."

"... Com treze músicas o disco começa com Honky Tonk Devil Girl, trilha que faz qualquer amante do estilo topetudo bater o pé e sair dançando com sua gata... "

"... Na ativa desde 2008 essa banda de São Paulo vai na contra mão do geral e com isso rompe com a mesmice e ai o destaque é inevitável. Poderíamos simplificar e dizer que a banda toca um mix de country e rockabilly, mas seria muito pouco... temos outras influencias: Psycho, Jazz, Rock, Blue Grass, Punk, mas a banda soa mesmo é como ela e isso que a faz ser tão interessante... Demais né… e seguindo o esquema do projeto, vamos direto pra uma entrevista Top de Linha com a RLG… curta, por que foi ótima!!"

" Provavelmente o disco mais aguardado do ano aqui. Ou seria nos últimos anos? Não, não é nenhum exagero essa afirmação. Pra quem acompanha a banda em suas fantásticas apresentações ao vivo, ficava sempre aquela enorme expectativa de como seria o resultado, de como eles soariam em estúdio um dia. E posso afirmar que valeu a pena essa longa espera. E muito! O resultado? Um trabalho de altíssima qualidade. Seja nas composições, na excelente qualidade da gravação ( que conseguiu de certa forma o difícil feito de transmitir o que é a banda nos palcos para o estúdio ) ou no belo trabalho gráfico do disco, de muito bom gosto. "

"Começar uma banda sempre foi e continuará sendo uma tarefa muito árdua. Afinal, encontrar pessoas interessadas em compartilhar e levar para frente um sonho é extremamente complexo e ainda mais quando surgimos com ideias que vem na contramão do que esta sendo realizado. E se torna ainda mais difícil fazer isso real e de alta qualidade. É esse o caso da banda desta semana, o Red Lights Gang. Com influência rockabilly, country clássico e western swing, Seedão (contrabaixo acústico), Fábio McCoy (bateria), Igor Dalbone (violão), Luiz Felipe Toro (guitarra) e Américo (vocal) conseguiram encontrar um fórmula de excepcional qualidade..."

"The Red Lights Gang abriu o show dos lendários The Meteors e colocou a pista de dança em movimento com seu country rockabilly, que lembram muito Johnny Cash. Ótima qualidade sonora, um som limpo e bom entrosamento da banda, formada por um baixo acústico, vocal, bateria, guitarra e violão. Aqueceram bem a galera para o rockbilly punk que estava por vir, com uma apresentação honesta e divertida. O público cantou em coro a canção “Devil Girl” e eles também apresentaram “Bad Luck”, “Country Boy” (uma homenagem a Johnny Cash) e finalizaram com “Barber Shop”."

"A banda responsável pela abertura da noite foi o quinteto The Red Lights Gang. O gupo de São Paulo, traz um som e visual country, macacões "farmer" com camisa xadrez e coletes, apesar da máscara prateada de lucha libre que o baixista ... em vários momentos roubou a cena. O grupo subiu ao palco e emendou uma música atrás da outra, rockabilly limpo, sincero, com letras em inglês e um ótimo instrumental. Músicas como: "Moonshine Queen", "The Devil's Knocking", "Barber Shop" e "Country Boy" (Johnny Cash) foram bem recebidas pelo público que curtiu o show de forma calma."

"A banda de rockabilly Red Lights Gang está prestes a lançar seu primeiro disco. Pelo video que eles lançaram na semana passada você já consegue ter noção porque esse quinteto de São Paulo tem um dos shows mais bacanas do cenário billy brasileiro hoje. O video tem 4min16 e foi produzido pela Oficina de Arte Palazini."

“Tem mesmo alguma coisa errada nesse planeta. Quando as bandas novas (aquelas mesmo de rapazolas de calças multicoloridas) cheiram a bolor enquanto uma banda que assume as referências passadas soa fresca. É o caso da Red Lights Gang do vídeo que você assiste no player acima ou clicando aqui. Até pelos instrumentos serem realmente tocados e não artimanhas de estúdio. Terminantemente proibido para os quadrados! Ok, nessa hora eu deveria desenhar o formato no ar com os dois indicadores, se é que você me entende. ”