x

You are using an outdated browser. Please upgrade your browser to improve your ReverbNation experience.

itSELF - Brazilian Death Metal / Blog

Review of "Make my suffer short" - BRUTALISM.com

itSELF are a 2 man project hailing across the pond in Brazil consisting of Estevan Furlan on drums and vocals and Ricardo Falcon on guitar and bass. Having done a little bit of research, these guys originally started off as a 5 piece but mucho respect to them for keeping their band going and doing it as a 2 piece and after a considerable amount of time, this is their debut album "Make My suffer Short". These guys draw influence from just about everything creating a very technical blend of metal with even tinges of hardcore in the vocals (which I didn't like at first) but it all works. I was pleasantly surprised by these guys as I knew absolutely nothing about them!

The production is absolutely pristine with a fantastic blend of all instruments. I have to say every song on this is a cruncher with tons of technical parts and breakdowns to keep every type of listener interested. Theres hints of Cryptopsy, Death (latter day), Massacre and Suffocation all in the mix but there's an even wider scope taking influence from just about every sub genre out there. "Make My Suffer Short" is perhaps a gem of an album that the rest of the world needs to hear. I would love to see these guys execute this live because there is alot going on. Oh and it's worth mentioning that Nilton Wood (Teacher of IB&T and editor of Bass Cover Magazine) on bass in songs "I Cant Stop" and "Twisted Into A Malignant Tumor". It's also mixed and mastered at Hertz Studio (Poland) by the Wieslawski Brothers (Vader, Behemoth, Decapitated, Hate, Kronos ...) so that explains the beyond mighty productions. The artwork is by Killustrations (Aborted, Emeth, Zyklon, Six Feet Under...) so the pedigree is all good. What shocks me the most is these guys are UNSIGNED!!!

"Make My Suffer Short" is an attack on the senses, look out for these guys because I believe we could be seeing alot more of these guys. nice one guys and all the best on getting a label!

Interview and review of "Make my suffer short" - HORNSUP (Portugal)

Quando menos é mais

Nem sempre a quantidade de pessoas envolvidas numa banda se reflete em maior rendimento. O itSELF é um bom exemplo. Somento quando estiveram reduzidos a uma dupla que conseguiram compor, gravar e lançar seu primeiro álbum, "Make my suffer short". O guitarrista/baixista Ricardo Falcon falou com a HORNSUP a respeito das vantagens e desvantagens dessa formação "enxuta" e fez uns balanços desses primeiro passos da banda.

...Leia a entrevista Online ou faça o download de sua última edição em: http://www.hornsup.net

Interview with Ricardo Falcon - Grins from Below (USA)

" I don't like to compare bands or say that helped in the compositions cause they only helped in our musical formation."

1. The band was initially of 5 members and now is a duo. What is the reason for this change from 5 to 2 members only?

It´s complicated to be a musician in Brazil, worst if you talk about Death Metal, so some of them left by being studying and working and couldn´t juggle with the band. Through the career of itSELF, passed more than 10 members. A part of then left the band by irresponsibility or immaturity etc. As in every human being, patience has limits so then we decided to put a real meaning in the name "itself" and record the cd such a duo. In the beginning was a little bit hard cause we had to take classes, Estevan with vocals and I started taking bass classes with Nilton Wood. But now we see that worthed this struggle. Rehearsals, recordings, compositions etc. stream much better than before!

2. How has "Make my suffer short" CD been received so far?

With good reviews! And people that knew our previous work, a demo called "Psychotic Domination", got really impressed cause we re-recorded the 3 songs from demo in this debut CD. The most frequent question is: How is it possible? You were 5 and now with only 2, the songs really got better!

Read the full interview: http://blogs.myspace.com/index.cfm?fuseaction=blog.view&friendId=116902216&blogId=530984970

Interview with Ricardo Falcon - Aristocrazia (Italian)

Dal Brasile alla Polonia per registrare il loro disco e adesso qui con noi: Ricardo Falcon from ItSelf. Iniziamo subito a parlare di voi, presentiamo la band e raccontiamo com'è nata?

Ricardo: Ciao a tutti! Ho incontrato Estevan Furlan dopo aver inserito un annuncio su internet dove cercavo membri per formare una death metal band. Abbiamo iniziato a suonare assieme nel 2005 ma siamo nati effettivamente nel 2008, quando abbiamo iniziato a incidere per il nostro primo album e abbiamo suonato insieme a band come Hate e Dismember. Eravamo cinque componenti (tre provenivano dalla tribute band di Estevan) e ora siamo solo due, con un nuovo sound. E’ più duro fare le cose in due, ma il risultato è più autentico

... Read the full interview: http://aristocraziawebzine.blogspot.com/2010/02/itself.html

Interview with Ricardo Falcon - Cultura em peso (Brazilian)

Hey bangers, aqui é Laurencce Martins da sessão Death Metal do Cultura em Peso. Já que o assunto é Death Metal, falemos então do gênero. Hoje vai rolar uma entrevista com o guitarrista e baixista de uma banda que está se consagrando no cenário mundial da música extrema. Uma banda que recentemente lançou o álbum "Make My Suffer Short" e que teve nada mais nada menos que Nilton Wood fazendo participação na linha de baixo. Estou falando de ITSELF. Direto da capital paulista, o nome da vez é Ricardo Falcon.

... Leia a entrevista na integra: http://www.culturaempeso.com.br/itself.php

Review of "Make my suffer short" - Cultura em peso (Brazilian)

"Tensão" talvez seja o sentimento que melhor defina as onze faixas de "Make My Suffer Short", primeiro álbum de estúdio da banda Itself (São Paulo), masterizado no Hertz Studio (Polônia) pelos irmãos Wieslawski (Hate, Vader, Behemoth, Decapitated) e que contou com a participação especial de Nilton Wood (Professor do Instituto de Baixo e Tecnologia do E.M.T e editor técnico da revista Cover Baixo).

Seguindo a linha Death/Thrash, a Itself não perdeu oportunidades de, com responsabilidade, demonstrar fúria unida à técnica, que é reflexo do bom trabalho dos "apenas" dois integrantes Ricardo Falcon (Guitarras e Baixo) e Estevan Furlan (Voz e Bateria). Se "falta" integrantes, uma vez que é raríssimo ver uma banda de Death Metal que tenha menos integrantes que um "powertrio", não faltou criatividade - muito pelo contrário. Criatividade neste debut é o que está sobrando, começando pela introdução perturbadora denominada "Delirium". Cheia de elementos ocultos que confundem o ouvinte, a faixa intro traz a tensão necessária para a canção seguinte: "Ultraviolence", que faz jus ao nome.

Com harmônicos e quebradas, o álbum se desenvolve numa diretriz que supera as expectativas do que seria uma pegada óbvia, lembrando um pouco o legado deixado por Chuck Schuldiner. "I can't stop" é uma canção que emociona. Seus riffs pegam pela garganta os fãs de qualquer trabalho extremo.

A faixa-título deixa claro a proposta da banda - velocidade e técnica dominam o que serve de base para a voz extrema/rasgada de Furlan, assim como a linha das quatro cordas que, demonstrando que não basta fazer o que a guitarra faz, se arrisca com sucesso nas escalas sonoras de "Make My Suffer Short".

Se você procura por canções mais candenciadas no álbum, se é que podemos denominar assim, talvez as encontre nas faixas "Guess Who I Am", que não deixa a "raiva" expressa de lado, apresentando as influências do metal polonês, e "Chaos", outra que deve ser lembrada pela sua capacidade de envolver o ouvinte em sua melodia contagiante. Em "Inner Emaciation Of The Flesh" mais uma vez vale destacar a linha de baixo, que dá à faixa o tempero necessário garantindo a apreciação dos fãs de Death/Thrash Metal técnico.

Os quatro minutos finais em "Twisted Into a Malignant Tumour" são responsáveis por representar mais uma vez a veia original da Itself. A canção, apesar da influência de algumas bandas do cenário nacional e internacional, apresenta uma pegada própria guiada pela guitarra ousada de Ricardo Falcon.

Este é "Make My Suffer Short", álbum merecedor da atenção dos fãs Death e Thrash, marcando assim a nova safra do Metal Nacional, que a cada dia cresce mais e fortalece a referência brasileira para o restante do mundo.

MAKE MY SUFFER SHORT IS:

01 - Delirium 02 - Ultraviolence 03 - I Can´t Stop 04 - Psychotic Domination 05 - Make My Suffer Short 06 - Haloperidol 07 - Guess Who I Am 08 - Chaos 09 - Inner Emaciation Of The Flesh 10 - Silent Disease 11 - Twisted Into a Malignant Tumour

www.myspace.com/itselfdeath

Feedback