x

You are using an outdated browser. Please upgrade your browser to improve your ReverbNation experience.

Glitter Magic / Blog

Whiplash Review

By Marcos Garcia. http://whiplash.net/materias/cds/150847-glittermagic.html

Nota 10. "Mesmo depois de 30 anos após da década de 80, o Hard/Glam feito na Califórnia continua sendo uma referência forte para bandas mais jovens, e não é raro ver fãs do estilo em membros de bandas de várias vertentes. O que ocorre é que as bandas mais jovens andam fazendo trabalhos fantásticos que, por mais que tenham raízes firmes nas bandas de Sunset Boulevard, possuem identidade bem forte e peso, muito peso, aliada às nuances do estilo. E como é bom ver no Brasil bandas boas de Hard surgindo a todo o momento, e mais uma que vem se juntar à turma é o excelente quinteto mineiro GLITTER MAGIC, de Juiz de Fora, que mostra um trabalho ótimo em ‘Bad for Health’, seu primeiro e pesado CD.

Devido ao amplo leque de influências musicais do grupo, indo do Hard/Glam ao Thrash e Metal Tradicional mais moderno, o som deles é personalizado e pesado, com estruturas musicais bem montadas e cheio de despojamento, tendo em vista apenas fazer sua música sem se preocupar com o que pensem ou falem deles, ajudados pela ótima produção sonora bem ‘na cara’ feita pelo guitarrista Mauri Moore, que além de dar peso e brilho aos instrumentos, soube deixar cada mínimo detalhe exposto, bem como a mixagem e masterização feitas por Jerry Torstensson, do DRACONIAN. A capa, feita por Marcelo HVC, é muito legal e capta bem o estilo musical dos rapazes.

Fora os cinco rapazes que dão verdadeiras mostras de que entendem do riscado, o CD ainda conta com as participações especiais de Diogo Dadalti nos celos, violinos e viola de ‘Heal Me’, Leandro Trombini nas guitarras limpas de ‘Heal Me’ e ‘Don’t’, e Athos Bastista nos teclados em ‘Heal Me’ e ‘Living On Addiction’.

O CD todo é muito bom, merecedor de elogios, e fica difícil de destacar uma ou outra faixa, com medo de sermos injustos com o trabalho, mas o leitor pode ter uma boa ideia do que o aguarda em faixas como a ótima ‘Bad for Health’, que é um autêntico arrasa-quarteirão Hard Rock pesado e grudento, com ótimo refrão e trabalho de bateria excelente de Andy; ‘The Dreamer’s Disease’, com um excelente climão anos 80 trazido para o presente sem ficar descaracterizado, e onde os guitarristas de Luqui e Mauri dão um autêntico show seja nas bases ou nos solos, em uma escola bem ‘frehleyana’; ‘Don’t’, onde a aura oitentista se faz mais uma vez presente em uma faixa extremamente muito trabalhada e forte, com peso saindo dos falantes e o ouvinte começa a cantar o refrão automaticamente, graças aos vocais bem variados; 'Snake Blood’, mais cadenciada e gordurosa, bem Rock’n’Roll visceral e pesado, com excelente backing vocals, e Glux se mostra um baixista bem ‘sixxiano’, pois faz uma base pesada e bem variada, mas sem se limitar a ficar apenas nisso; a belíssima ‘Heal Me’, uma balada muito bem feita e com guitarras pesadas e base rítmica dignas de menção honrosa, capaz de emocionar até o mais malvado dos bangers; ‘Amnesia’, outra cacetada hardona, mas com alguns riffs de guitarra Thrash, e com belas linhas de baixo; ‘Living On Addiction’, que é outra balada, mas com pegada mais acústica e branda, mas de beleza enorme, mostrando que o vocalista Rhee é muito versátil; ‘Loveproof’ é um hardão um pouco mais cadenciado, com um andamento bem pesado, com grandes backings vocals e ótimos solos de guitarra; e a empolgante ‘Daring the Dawn’, que fecha o CD, é uma pedrada pesada e instigante, para botar de vez a casa abaixo e derrubar de vez o fã, que se ergue e coloca o CD para rolar mais e mais vezes, por dias a fio.

Um disco de estreia de nível internacional, muito bem feito e cuidado, com músicas ótimas de uma banda que se diferencia bastante e tem personalidade, e que não faz mal nenhum à saúde, muito pelo contrário!

Agora, meu caro leitor, o que está esperando? Corra atrás da sua cópia!!!"

Feedback